17. 07. 2018 - Produzido pela Equipe da Code7

A robotização vai gerar desemprego? Não! Pelo contrário, gera empregos

A robotização vai gerar desemprego? Não! Pelo contrário, gera empregos

Quem robotiza com inteligência cresce em receita e resultados, e normalmente gera novas vagas em posições de maior valor.


A robotização muitas vezes gera no mercado o temor de que vá substituir os trabalhadores humanos na maior parte da economia. Este medo é reflexo do imenso sucesso das tecnologias de AI, ou Inteligência Artificial. Elas já estão mais presentes no cotidiano da indústria – desde 2010 o número de robôs industriais cresce 9% ao ano – e também da sociedade. De acordo com pesquisa da Forrester Research, 88% das pessoas no mundo afirmam que interagem com assistentes virtuais pelo menos uma vez por mês.

 

Embora as estatísticas possam assustar, o desemprego não é consequência inevitável da automação. De acordo com um estudo da McKinsey, dependendo do ritmo de avanço,  ela deve atingir entre 400 milhões e 800 milhões de pessoas no mundo até 2030. Isso não significa que todas essas pessoas vão perder seus empregos e sim que suas tarefas atuais serão impactadas de alguma forma. A mais provável delas é ter um “cobot” (robô colega de trabalho/colaborador), com quem se possa dividir tarefas previsíveis.

 

O fato é que o sucesso dos negócios requer capacidades que ambos, humanos e robôs, oferecem. Liderança, trabalho em equipe, criatividade e habilidades sociais dos humanos e a velocidade, escalabilidade e capacidades quantitativas dos robôs. Assim, a automação cria novas complementaridades entre homem e máquina e delas surgem novas funções, que exigem mais profissionais humanos qualificados para tarefas complexas, enquanto os robôs executam aquilo que é mais simples e repetitivo.

 

Quem utiliza robôs para simplesmente substituir mão de obra humana não alcança os melhores resultados que a inteligência colaborativa pode trazer em ganhos de economia, produtividade e posicionamento com a criação de valor. Esses níveis de rendimento surgem somente para empresas que acordam para essa realidade e passam a redesenhar estratégias e processos, incorporando desde o início a automação e a inteligência colaborativa. Se você alguma vez pensou nisso, talvez já exista uma solução completa e de fácil implantação para robotizar parte dos processos do seu negócio, seja ele uma pequena, média ou grande empresa.

 

Quando se trata de processos de atendimento a clientes, contact center, vendas ou HelpDesk, é o Zaas, o Sistema de Call Center na Nuvem da Flex, que permite criar uma experiência de atendimento única, otimizar custos, multiplicar recursos e ampliar receitas unindo o que humanos e robôs têm de melhor em prol de seu negócio e de seus clientes.

 

Com o Zaas você pode automatizar processos de atendimento e incorporar o contato humano como apoio para canais como chat ou FAQ, por exemplo, proporcionando experiências únicas para os seus usuários.

 

Peça uma demonstração e veja como o Zaas pode ajudar seu negócio a obter os melhores benefícios da relação entre homens e máquinas. Afinal, essa parceria está só começando e pode ser boa para todos.